Skip to main content
Breadcrumbs

2ª Semana da Ciência e Tecnologia Portugal – Nigéria

Topics

Portugal acolhe a segunda edição da Semana da Ciência e Tecnologia Portugal – Nigéria, nos próximos dias 2 a 4 de dezembro. O evento é organizado e promovido pela Agência Ciência Viva com a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), no âmbito do programa “GoPortugal – Global Science and Technology Parterships Portugal” e da “Initiative knowledge for development, ikdf” do Governo de Portugal.

Estes encontros enquadram-se no processo de participação deste país na criação do AIR Centre (Atlantic International Research Centre) nos Açores. A primeira edição realizou-se o ano passado em Abuja, capital da Nigéria. Este ano cabe a Portugal receber a delegação nigeriana, que irá efetuar diversas visitas a centros de investigação nacionais.

O programa da visita terá início no Pavilhão do Conhecimento, no dia 2 de dezembro, com uma reunião bilateral entre o Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, e o seu homólogo nigeriano, Ogbonnaya Onu. Nos dias seguintes realizam-se as visitas às unidades de investigação nacionais pela delegação nigeriana, composta por dirigentes e investigadores de vários sectores de atividade, nomeadamente com relação às ciências e tecnologias espaciais, biotecnologia, veterinária e investigação em doença animal, marinha e indústria, as tecnologias de produção e cooperação industrial, as energias renováveis, eficiência energética e empreendedorismo.

Nigeria is Africa's second largest economy, with almost 200 million inhabitants. It is one of the countries participating in the creation of the AIR Centre, with a pole on applications of space technologies planned.

O AIR Centre (Atlantic International Research Centre) foi estabelecido na Declaração de Florianópolis, assinada no dia 20 de Novembro de 2017 no Brasil. Tem por base uma plataforma internacional e intergovernamental orientada para o desenvolvimento de atividades de investigação nas áreas do clima, terra, espaço e oceanos, juntamente com a promoção de novas atividades económicas e a criação de empregos qualificados nas regiões atlânticas.