Saltar para o conteúdo principal
Breadcrumbs

Ciência dos Dados e Inteligência Artificial na Administração Pública

Tópicos

No âmbito do Roteiro Inovação, a FCT promove um concurso de projetos que pretende apoiar o desenvolvimento de parcerias entre a administração pública e as instituições de I&D para que, em conjunto, construam novas formas de tratar os dados públicos para a produção de conhecimento relevante para a sociedade, recorrendo a técnicas avançadas de inteligência artificial e ciência dos dados. Este é o primeiro de 3 concursos anuais com a dotação global de 10M€. O aviso de abertura do primeiro concurso está disponível aqui e a submissão de candidaturas decorrerá de 15 de março a 30 de abril. Esta ação enquadra-se no Eixo 5 – Investigação da Iniciativa Nacional Competências Digitais e.2030 (Portugal INCoDe.2030).

Todos os anos e para prestar serviços aos cidadãos, a Administração Pública recolhe milhões de dados administrativos. Embora estes dados apoiem o fim para o qual são solicitados, o seu valor vai muito para além dessa utilização. Quando tratados, estes dados têm o potencial de informar a decisão, otimizar recursos, melhorar as políticas públicas e, em última análise, contribuir para a melhoria de vida das pessoas.

Os avanços de técnicas de computação e inteligência artificial permitem analisar, de forma cada vez mais complexa, os diferentes conjuntos de microdados, combinando-os de novas formas para retirar conhecimento antes inacessível. A comunidade científica torna-se assim essencial para desenvolver um modelo de administração pública baseado em métodos de análise avançada que permitam tirar todo o potencial dos dados existentes.

Além do concurso, para estimular a ciência dos dados na Administração Pública, estão desde já a ser impulsionados um conjunto de quatro projetos identificados de forma integrada pelos Gabinetes da Ministra da Presidência e da Modernização Administrativa e do Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, em estreita colaboração com a coordenação da Iniciativa Portugal INCoDe.2030, a Agência para a Modernização Administrativa (AMA) e a FCT. Estas parcerias serão financiadas por 18 meses, com um envelope financeiro total de 500 mil euros. São elas:

Projeto 1: Análise de padrões de prescrição de antibióticos (parceria entre os Serviços Partilhados do Ministério da Saúde, SPMS, e o Instituto Gulbenkian de Ciência)

Este projeto tem como objetivo evitar a prescrição excessiva e inadequada de antibióticos, a qual representa uma ameaça e um problema de saúde pública. Tendo por base a transformação digital que está a ocorrer ao nível da prescrição de medicamentos e produtos de saúde, designadamente através da Receita Sem Papel, pretende-se aprofundar a análise dos padrões de prescrição de antibiótico utilizando dados da prescrição eletrónica médica.

 Projeto 2: Avaliação de risco de desemprego de longa duração (parceria entre o Instituto de Emprego e Formação Profissional, IEFP, e a NOVA SBE)

O projeto tem como objetivo aprofundar a análise dos registos do Instituto de Emprego e Formação Profissional, IEFP, de modo a detetar de forma precoce o risco de desemprego de longa-duração e a identificar lacunas nas competências de perfis de desempregados relativamente ao mercado de trabalho.

Projeto 3: Fiscalização alimentar e económica (parceria entre a Autoridade de Segurança Alimentar e Económica, ASAE, e o Laboratório de Inteligência Artificial e Ciência dos Computadores, Universidade do Porto, LIACC)

O projeto tem como objetivo o desenvolvimento de modelos de análise de risco de seleção de agentes económicos a fiscalizar, assente nas bases de dados disponíveis e a desenvolver no âmbito deste projeto. Os modelos de análise de risco deverão incluir a simulação dos comportamentos de agentes económicos diversificados, incluindo, agentes virtuais (i.e, com presença na internet). Pretende utilizar-se toda a informação disponível para melhorar a prevenção nas áreas da segurança alimentar e fiscalização económica.

Projeto 4: apoio inteligente a empreendedores (chatbots) (parceria entre a Agência para a Modernização Administrativa, AMA, e o Centro de Informática e Sistemas da Universidade de Coimbra, CISUC)

O projeto pretende aprofundar e aplicar técnicas de inteligência artificial e processamento de linguagem natural no desenvolvimento de agentes inteligentes (chatbot) capazes de responder a perguntas e esclarecer dúvidas de empreendedores no âmbito do Balcão do Empreendedor/Espaço Empresa. Inclui o apoio automático sobre questões de início de atividade, licenciamentos, apoios e financiamentos, entre outros.