Saltar para o conteúdo principal
Breadcrumbs

Equipa do ITQB NOVA estuda enzima que produz hidrogénio

Tópicos

Três investigadores do ITQB NOVA publicaram um estudo onde descrevem o processo a partir do qual um grupo de enzimas consegue produzir elevadas quantidades de hidrogénio. Este grupo de proteínas, designadas hidrogenases, está presente na natureza, e conseguem viver em condições de baixa energia, o que as torna interessantes para produzir hidrogénio a partir de recursos renováveis, como o sol, ou para gerar fontes limpas de energia baseadas em hidrogénio.

Inês Pereira, Pedro Matias e Marta Marques observaram que a elevada produtividade de hidrogénio se deve à ação do átomo de selénio no centro ativo destas enzimas. Inês Pereira explica que “sem selénio a enzima não consegue sequer incorporar o níquel de que precisa para funcionar, o que é uma revelação importante para percebermos como se dá a biosíntese desta molécula, partindo de uma sequência de aminoácidos até à sua estrutura final”.

Sabe-se que o hidrogénio fornece mais energia de combustão do que qualquer outro combustível e não produz emissões, pois gera apenas vapor de água. É, por isso, um recurso mais limpo e sem impacto ambiental. No entanto, a sua utilização como fonte de energia sustentável ainda encontra barreiras relacionadas com o seu transporte e armazenamento.

O estudo intitulado “The direct role of selenocysteine in [NiFeSe] hydrogenase maturation and catalysis” foi publicado na Nature Chemical Biology no passado dia 20 de março.