Saltar para o conteúdo principal
Breadcrumbs

Física italiana nomeada Diretora-Geral do CERN

Tópicos

No início de novembro a física italiana Fabiola Gianotti foi nomeada Diretora – Geral do CERN (Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear). Com um mandato de cinco anos é a primeira mulher a assumir a dianteira da instituição, sucedendo a Rolf Heuer a partir de janeiro de 2016. A FCT congratula-se com esta nomeação para a liderança de uma instituição chave para a internacionalização da investigação em Portugal. Fabiola Gianotti é bem conhecida da comunidade portuguesa de física de partículas, em particular devido à participação de equipas nacionais na experiência ATLAS.

Investigadora no CERN desde 1987, Fabiola Gianotti liderou a experiência ATLAS, do Large Hadron Collider (LHC) do CERN, entre março de 2009 e fevereiro de 2013. Em 2012, a experiência ATLAS foi uma das que anunciou ao mundo a descoberta do muito procurado bosão de Higgs, uma descoberta que levou à atribuição do Premio Nobel da Física a François Englert e Peter Higgs no ano seguinte. O ATLAS envolve mais de 3000 cientistas, de 174 instituições em 38 países, incluindo Portugal.

Agnieszka Zalewska, Presidente do Conselho que elegeu Fabiola Gianotti afirmou que “foi a sua visão sobre o futuro do CERN como o laboratório acelerador de partículas líder a nível global, aliada ao seu conhecimento profundo tanto do CERN como da área da Física de Partículas” que conduziram à decisão.

Várias empresas e centros de investigação portugueses mantem colaboração com o CERN, assegurando o acesso privilegiado a equipamentos e tecnologia de ponta para experimentação e maximizando o fator internacionalização da investigação que desenvolvem.

A colaboração portuguesa no âmbito desta infraestrutura é descentralizada, em Lisboa são cientistas do Laboratório de Instrumentação e Física Experimental de Partículas (LIP), o Instituto de Plasmas e Fusão Nuclear (IPFN), o Centro de Ciências e Tecnologias Nucleares (C2TN) e o Centro de Física Teórica de Partículas (CFTP) que participam em projetos colaborativos com o CERN. Em Guimarães, o Institute for Nanostructures, Nanomodelling and Nanofabrication (i3N) e em Aveiro, o Centre for Research in Ceramics and Composite Materials (CICECO) têm também equipas a realizar investigação em colaboração com o CERN.