Saltar para o conteúdo principal
Breadcrumbs

Investigador FCT apresenta modelo que questiona paradigma atual de buracos negros

Tópicos

Os buracos negros são objetos extremamente massivos e compactos que existem no Universo, exercendo forte atração gravitacional sobre estrelas vizinhas e sobre os discos de gás que os rodeiam. Os efeitos sobre corpos vizinhos são a única evidência para a existência dos buracos negros, uma vez que nunca foram diretamente observados. Pensa-se que os buracos negros desempenham uma função crucial em muitos processos astrofísicos, desde a evolução de estrelas e de galáxias ao funcionamento de núcleos galácticos.

O paradigma atual em astrofísica é de que os múltiplos buracos negros existentes no Universo são descritos por apenas duas propriedades físicas: a massa e o momento angular (uma medida da sua quantidade de rotação). Este paradigma foi resumido em 1971 pelo físico John Wheeler, que afirmou “Os buracos negros não têm cabelo” – uma conjetura que se tem mantido ao longo das décadas.

Mas na Universidade de Aveiro, os físicos Carlos Herdeiro e Eugen Radu, este também Investigador FCT, descortinaram um mecanismo que permite aalguns tipos de matéria originarem uma nova espécie de buraco negro, com“cabelo”.

Esta nova espécie de buracos negros tem propriedades físicas muito distintas dos convencionais, uma distinção que poderá ser confirmada por observações astrofísicas da interação entre buracos negros e o gás que os rodeia ou as estrelas que lhes estão próximas.