Saltar para o conteúdo principal
Breadcrumbs

Investigador João Mano é galardoado com Advanced Grant do ERC

Tópicos

O Conselho Europeu de Investigação (European Research Council – ERC) anunciou ontem, 31 de março, os resultados de atribuição das Advanced Grant. De entre as 185 bolsas aprovadas pelo ERC para esta categoria, um dos galardoados foi o cientista português João Mano, da Universidade de Aveiro, com uma bolsa de 2,5 milhões de euros para trabalhar na regeneração de tecidos ósseos.

João Mano, professor catedrático no Departamento de Química e investigador no CICECO – Instituto de Materiais de Aveiro, irá com esta bolsa executar, nos próximos 5 anos, o projeto “REBORN: Full human-based multi-scale constructs with jammed regenerative pockets for bone engineering”. O objetivo do investigador é desenvolver trabalhos na área da bioengenharia de tecidos humanos e biomateriais avançados, nomeadamente na criação de estratégias para a regeneração de tecido ósseo, muito relevante em casos de perda massiva ou fraturas extensas de osso.

João Mano foi o único investigador português, ou a trabalhar em Portugal, a receber esta tipologia de bolsa nesta edição do concurso, sendo esta a segunda vez que é distinguido com uma Advanced Grant do ERC. A primeira vez foi em 2015 com o projeto “ATLAS – Bioengineered autonomous cell-biomaterials devices for generating humanised microtissues for regenerative medicine”.

Neste concurso, o ERC recebeu 1881 candidaturas, das quais foram selecionadas 185. Estes projetos significam um investimento total 450 milhões para a investigação científica na Europa.

O Conselho Europeu de Investigação (ERC) foi criado pela União Europeia em 2007 e é a principal organização europeia de financiamento de investigação de excelência. Todos os anos, seleciona e financia os melhores investigadores, de qualquer nacionalidade e idade, para a realização de projetos baseados na Europa. Oferece quatro programas principais de bolsas: Starting, Consolidator, Advanced e Synergy Grants. Até à data, o ERC financiou mais de 9.000 investigadores de topo em várias fases das suas carreiras, e mais de 50.000 pós-doutorados, estudantes de doutoramento e outros membros que trabalham nas suas equipas de investigação.

Créditos da fotografia: Universidade de Aveiro

Fonte: notícia da Universidade de Aveiro