Saltar para o conteúdo principal
Breadcrumbs

“Laboratórios da Natureza” é um documentário que segue biólogos da Universidade de Aveiro

Tópicos

Não existe, em Portugal, uma forte tradição de produção nacional de documentários sobre ciência, e ainda menos de documentários sobre investigação científica realizada em Portugal. Por esta razão, a transmissão no canal de televisão SIC do novo documentário “Laboratórios da Natureza”, é uma excelente notícia, para a ciência e para a comunicação de ciência. Tanto mais que foi distinguido com uma Menção Honrosa na categoria Ecologia e Biodiversidade no VIII Festival Internacional de Cinema de Turismo Art&Tur, um festival que, este ano, contou com 256 filmes a concurso, de 54 países.

Laboratorios da Natureza

O documentário acompanha cinco projetos de investigação e cerca de 30 cientistas da Universidade de Aveiro. Divide-se cinco capítulos: “Espécies marinhas em perigo”, “Nanopartículas – os perigos invisíveis”, “A ameaça das bactérias multirresistentes”, “O Baixo Vouga Lagunar – Reserva de Biodiversidade” e “A vida nos mares profundos”. Resultou de uma ideia original de Joaquim Pedro Ferreira e Paulo Caetano, autores de vários livros de divulgação de ciência sobre a vida natural e a biodiversidade, e também autores do documentário. O seu objetivo era de mostrar como os biólogos contribuem para o bem-estar da sociedade e para uma melhor relação com o mundo vivo. Joaquim Pedro Ferreira é bolseiro de pós-doutoramento da FCT, na área de Comunicação de Ciência e este documentário faz parte do seu projeto de investigação.

Antimicrobial resistance

As filmagens para o documentário decorreram ao longo de 16 meses, acompanhando os projetos de investigação à medida que decorriam. Dos cinco projetos tratados, três são ou foram apoiados pela FCT. Um dos projetos é coordenado por uma Investigadora FCT, selecionada no concurso de 2013. Isabel Henriques estuda os riscos associados à disseminação de bactérias resistentes a antibióticos de hospitais para os ambientes aquáticos do rio Vouga, e procura soluções que minimizem esses riscos.

Outro projeto financiado pela FCT, coordenado por Ana Hilário, procura identificar como vivem diferentes espécies nos fundos marinhos. Para simular o habitat de carcaças de baleias no fundo dos oceanos, a equipa colocou carcaças de vacas no canhão de Setúbal. Recolheu-as um ano depois, para analisar que tipo de organismos haviam colonizado as carcaças.

Biodiversity

A equipa de Carlos Fonseca investiga o habitat único que são os terrenos agrícolas rodeados por sebes de vegetação. Estes habitat abrigam uma grande variedade de animais, incluindo rãs, ratinhos e morcegos, raposas, ginetas e lontras. Ao identificar e seguir estes animais, os investigadores esperam contribuir para a coexistência sustentável da agricultura e da biodiversidade.

Conhecer os efeitos das nanopartículas utilizadas em camisola desportivas e protetores solares, por exemplo, no meio ambiente e na saúde é o objetivo de Susana Loureiro e da sua equipa. 

Endangered Marine Species

O documentário também segue a equipa de biólogos que, sob a coordenação de Catarina Eira, resgatam animais como golfinhos, tartarugas marinhas e até focas que dão à costa portuguesa, tentando identificar as principais ameaças para estas espécies.

(Créditos imagens: Universidade de Aveiro e Terra Líquida Filmes)