Saltar para o conteúdo principal
Breadcrumbs

Monitorização das prioridades estratégicas em Investigação e Inovação: o Mar como estudo de caso

Tópicos

A Estratégia Nacional de Investigação e Inovação para uma Especialização Inteligente (ENEI) constitui um dos pilares do Portugal 2020 – o Acordo de Parceria entre Portugal e a Comissão Europeia, para a utilização dos Fundos Estruturais no Quadro Programático 2014-2020. Efetivamente, são as 15 áreas prioritárias definidas na ENEI que sustentam as decisões de política de I&I e de financiamento, ao longo dos próximos cinco anos.

A FCT coordena o grupo de trabalho criado para identificar indicadores de produção científica que irão permitir a monitorização da evolução das prioridades estratégicas durante o tempo de vida da ENEI. O objetivo deste projeto é de criar uma ferramenta de política e de gestão sólida, que poderá ser utilizada para informar decisões de políticas de I&I, tanto a curto como a médio prazo.

O grupo de trabalho pretende coordenar e maximizar esforços e conhecimentos, reunindo técnicos, gestores e investigadores, do Gabinete de Estudos e Estratégia da FCT, da Direção Geral de Estatísticas da Educação e Ciência (DGEEC), da Direção Geral de Política do Mar (DGPM), do Instituto Superior de Ciências(ISCSP) da Universidade de Lisboa e do Institut Francilien Recherche Innovation Societé (IFRIS), em França.

Devido à complexidade do objeto de estudo – constituído por várias dimensões (conhecimento, inovação, economia) – a equipa optou por começar pela análise de uma única dimensão, a partir da qual extrair indicadores. Foi escolhida a dimensão da produção de conhecimento. De seguida, e de modo a desenvolver e amadurecer a abordagem metodológica, selecionaram a área da economia do mar para um estudo de caso piloto, a partir do qual poderão extrapolar a metodologia para outras áreas prioritárias da ENEI. Algumas das perguntas para as quais o grupo procura respostas são: Quais são os principais clusters nacionais de conhecimento nas Ciências do Mar? Quem são os principais atores? Como colaboram entre si, e internacionalmente?

A equipa compilou mapas preliminares dos clusters das Ciências do Mar em Portugal, com base em co-ocorrências de palavras chave, recolhidas junto de peritos da área do mar/oceanos (ex: áreas costeiras, mar profundo, offshore, fundos marinhos), e também co-ocorrência de tópicos, de cidades e de instituições. Estes primeiros resultados foram apresentados a investigadores dos principais centros de investigação em Ciências do Mar nacionais, para comentários e validação, num workshop que decorreu em julho. Os investigadores congratularam-se pelo trabalho que está a ser realizado, reconhecendo o seu valor na criação de uma base científica sólida para decisões futuras em termos de políticas de ciência. As várias propostas de novas palavras chave a serem incluídas na pesquisa das bases de dados foram bem acolhidas pela equipa do projeto, pelo potencial que oferecem em refinar a pesquisa, e assim melhor descrever o panorama dos clusters das Ciências do Mar do país.